O Antônia Zoio. Coleção: Os Nóias

O Antônia Zoio. Coleção: Os Nóias

Pinturas-objetos. “O Antônia Zoio” (P101)
Técnica mista sobre painel. 30x05x30 cm(CxAxL)
Lu Paternostro


O Antonia Zoio

Lamento muito, mas parece um erro grosseiro, né?

Porém o nome dele ou dela, na verdade não sei, é esse mesmo: O Antônia.
O Zoio é o hominho do lado esquerdo. Mas tem dois, você diz, e qual é o lado esquerdo, já que todo mundo confunde? Chegue à conclusão você mesmo e mais, esse aí, que não é o Zoio, eu não sei como se chama. Paciência. Se quiser, dá o nome você!

O Antônia é como uma pequena palavrinha, que voa ao vento, um sussurro, fluido, Mas seus olhos muito, mas muuuuito grandes, fitam o grande universo. Não é como você pensa, não fitam você. Fitam muito, mas muito além de você!

O Antonia tem muitos sonhos que podem ser atingidos, apenas, pelas cabecinhas do Zoio. E elas são incrivelmente sabidas. Elas são as únicas que podem ver as mesas-olho como sensíveis protetoras.

Quando tudo se desligar, tudo vai voar pelo universo do azul.


R$ 420,00


Valor do frete não incluso no preço da peça.

Entendendo as medidas:

medidas-lu-paternostro

NOTA: Trata-se de uma peça de arte, portanto com a finalidade de decorar.
As peças não podem ser expostas ao sol intenso ou mesmo indireto muito próximo, pois o sol destrói os pigmentos das tintas com o tempo. Embora levem uma boa camada de verniz, as peças não podem ser lavadas com frequência. Para limpeza, basta um pequeno pano seco, suave, que retira a poeira. Com o passar do tempo, o verniz pode sofrer um amarelamento, devido à ação da luz, dando às peças um tom mais natural.  



O Antônia Zoio. Coleção: Os Nóias

Lucinéia do Canhamo. Coleção: Os Noias

Pinturas-objetos. “Lucineia do Canhamo (P102)
Técnica mista sobre painel. 20x05x20 cm(CxAxL)
Lu Paternostro


Lucinéia era meio alucinada.
Ficava falando isso-isso-isso, a mesma coisa, todos os dias de sua vida. Vivia dentro de um tubo tecido por linhas mentais muito fortes.
Vivia no tubo, ao mesmo tempo que tinha os olhos vidrados num ampla janela que a chamava.
E que janela é essa?
Uma janela que conectava com essa flor, linda, que você pode ver em sua testa e que ela, ela mesma, nem percebe nunca que estava lá.
Essa linda flor, que gira lentamente ás vezes para um lado, às vezes para outro, conectava com a grande janela, a janela toda!

Ela andava meio angustiada e ficava com coisas bobas na cabeça enquanto tudo em na sua volta acontecia feliz, iluminado e fluido, independente dela e seu tubo, às vezes tão fechado, que a sufocava. Ás vezes uma luz aparecia, sua flor brilhava mais e a janela se iluminava toda.
Mas estava presa, no seu tubo de pensamentos tão firme e forte, que ela mesma não percebia nada!

Mas calma, um dia vai acordar e quando acordar, vai ver tudo a sua volta, a flor que gira, a janela que brilha e um grande sorriso em seus rosto para sempre!!

Lucinéia Canhamo é a esperança de cada um!



Entendendo as medidas:

medidas-lu-paternostro

NOTA: Trata-se de uma peça de arte, portanto com a finalidade de decorar.
As peças não podem ser expostas ao sol intenso ou mesmo indireto muito próximo, pois o sol destrói os pigmentos das tintas com o tempo. Embora levem uma boa camada de verniz, as peças não podem ser lavadas com frequência. Para limpeza, basta um pequeno pano seco, suave, que retira a poeira. Com o passar do tempo, o verniz pode sofrer um amarelamento, devido à ação da luz, dando às peças um tom mais natural.  



O Antônia Zoio. Coleção: Os Nóias

Nhoma. Coleção: Os Noias

Pinturas-objetos. “Nhoma” (P101)
Técnica mista sobre painel. 30x05x30 cm(CxAxL)
Lu Paternostro


Nhoma

Ela é totalmente perturbada.

Nhoma, queria voar. Mas não conseguia.
Vivia atormentada por vozes desgraçadas: as suas baratas mentais, super inteligentes!

Mudou de casa, morou em outros países, planetas e até outras dimensões. Nada a livrava delas.
As baratas cresciam, criavam olhos, bocas, evoluíram, se especializavam em Nhoma, tornavam-se adultas, saiam pelo mundo sendo o que mais sabiam ser: baratas. E são fortes.
Cada vez mais vivem entre nós. Querem comer o que sai de nossas medulas.

Essas baratas saem da gente. Da gente que tem um buraco aberto para receber com pompa e atenção plena, estas baratas.


R$ 420,00


Valor do frete não incluso no preço da peça.

Entendendo as medidas:

medidas-lu-paternostro

NOTA: Trata-se de uma peça de arte, portanto com a finalidade de decorar.
As peças não podem ser expostas ao sol intenso ou mesmo indireto muito próximo, pois o sol destrói os pigmentos das tintas com o tempo. Embora levem uma boa camada de verniz, as peças não podem ser lavadas com frequência. Para limpeza, basta um pequeno pano seco, suave, que retira a poeira. Com o passar do tempo, o verniz pode sofrer um amarelamento, devido à ação da luz, dando às peças um tom mais natural.  



O Antônia Zoio. Coleção: Os Nóias

Ex-Votos da Mão-Olho

Pinturas-objetos. “Olho Mão Olho Fundo Vermelho” (P104)
Técnica mista sobre painel. 30x05x30 cm(CxAxL)
Lu Paternostro


Ele morreu. Explodiu. Estourou. Mas estava Consciente.


R$ 420,00


Valor do frete não incluso no preço da peça.

Entendendo as medidas:

medidas-lu-paternostro

NOTA: Trata-se de uma peça de arte, portanto com a finalidade de decorar.
As peças não podem ser expostas ao sol intenso ou mesmo indireto muito próximo, pois o sol destrói os pigmentos das tintas com o tempo. Embora levem uma boa camada de verniz, as peças não podem ser lavadas com frequência. Para limpeza, basta um pequeno pano seco, suave, que retira a poeira. Com o passar do tempo, o verniz pode sofrer um amarelamento, devido à ação da luz, dando às peças um tom mais natural.  



The Guest World InterContinenal by Lu Paternostro

The Guest World InterContinenal by Lu Paternostro

Local: Hotel InterContinenal São Paulo. Série Mundos Intrincados


Original: Desenho, nanquim sobre papel. Sala VIP do hotel.
Reprodução ampliada: Galeria das Artes do hotel.

A proposta aqui é desenhar um grande mundo, cheio de figuras, personagens e as histórias que vivem os hóspedes do Hotel Intercontinental São Paulo.

Para isso, mesmo morando em São Paulo, me hospedei no hotel durante o fim de semana, momento que pude vivenciar as instalações do hotel, experimentar o restaurante, a cama e os deliciosos travesseiros e, ao mesmo tempo, conversar com a equipe, o concierge, os garçons, as camareiras, os seguranças, o mensageiro, o chef de cozinha.

Para mim, poder trocar ideias com estas pessoas foram os momentos mais legais que tive nesse processo de trabalho. Me contaram muita coisa interessante sobre os hóspedes e sobre curiosidades, coisas inusitadas e, até, alguns fantasminhas, típico da imaginação profícua do brasileiro. As histórias inspiraram a criação de desenhos diversos que fui criando com muito prazer.

The Guest World Intercontinental by Lu Paternostro

Tudo começa com o desenho maior, a grande forma que se enche aos poucos de tudo o que vou pensando, sentindo. Foi um mês ininterrupto de trabalho sendo documentado passo a passo que compilei num vídeo em time lapse, o original, que hoje se encontra na sala VIP do hotel e dele fizemos uma grande reprodução, ocupando a parede principal da Galeria das Arte, no subsolo, área de eventos.

Depois o desenho original. retirei as principais composições e montei uma galeria de 100 peças para serem utilizadas pelo pessoal do marketing do hotel, o que acabou servindo para a montagem de brindes hiper exclusivos.

Hoje as pessoas costumam tirar fotos dele e com ele, pois trata-se de um desenho bem diferente e curioso. onde se pode sentar no sofá a frente dele e ficar contemplando os mundos dos hóspedes do Intercontinental São Paulo.

Abaixo, as imagens desse trabalho:


Quer mais informações sobre este trabalho? Entre em contato comigo.