ilu-brasil-carnaval-lu-paternostro
Ilustração “Carnaval”, da série “Manifestações da Cultura Brasileira.
Copyright Lu Paternostro. Proibida cópia, uso ou reprodução desta imagem sem a autorização da artista.

Carnaval, desengano
Deixei a dor em casa me esperando
E brinquei e gritei e fui vestido de rei
Quarta-feira sempre desce o pano

Carnaval, desengano
Essa morena me deixou sonhando
Mão na mão, pé no chão
E hoje nem lembra não
Quarta-feira sempre desce o pano

Era uma canção, um só cordão
E uma vontade
De tomar a mão
De cada irmão pela cidade

No carnaval, esperança
Que gente longe viva na lembrança
Que gente triste possa entrar na dança
Que gente grande saiba ser criança

Sonho de um Carnaval
Chico Buarque
Música e poesia

____________

Carnaval

O Carnaval é uma das maiores festas populares do país. Tem origem na Grécia, onde o povo fazia festas em agradecimento à fertilidade dos solos. Porém sua origem no Brasil vem do entrudo português, uma festa pagã europeia, uma série de jogos e brincadeiras populares, que chegou aqui no século XVII.

O entrudo acontecia antes da Quaresma e tinha um significado de liberdade para seus participantes. Esse espírito alimentou suas origens e o modo de ser típicos do carnaval brasileiro.

Cada cidade brasileira tem sua forma típica de manifestar o carnaval

No Rio de Janeiro e em São Paulo são os desfiles de escolas de samba. Em Recife e Olinda, blocos de rua, marchinhas carnavalescas e os bonecões ou bonecos gigantes. Nas cidades do Nordeste do Brasil encontramos o frevo, que nasceu em Pernambuco, e o Maracatu. Em Salvador podemos encontrar os trios elétricos e os blocos negros como Olodum, o Ileayê, Afoxé Filhos de Gandhi e Timbalada.

Pelo Brasil, durante todo o ano, há os carnavais fora de época ou as chamadas “Micaretas”.

_____

O Carnaval é uma das maiores festas populares do país. Tem origem na Grécia, onde o povo fazia festas em agradecimento à fertilidade dos solos. Porém sua origem no Brasil vem do entrudo português, uma festa pagã europeia, uma série de jogos e brincadeiras populares, que chegou aqui no século XVII.

O entrudo acontecia antes da Quaresma e tinha um significado de liberdade para seus participantes. Esse espírito alimentou suas origens e o modo de ser típicos do carnaval brasileiro. Na Itália e na França eram comuns as máscaras e os desfiles urbanos que também influenciaram e forma de brincar o carnaval aqui no Brasil.

Somente no final do século XIX começam a aparecer os primeiros blocos carnavalescos, os cordões e quando, no inicio do século XX, surgem os primeiros automóveis, aparecem nas ruas os “corsos”, onde as pessoas se fantasiavam e saiam às ruas com seus carros decorados com motivos carnavalescos. Daí se originaram os famosos carros alegóricos que vemos brilhar nos desfiles de carnaval das principais cidades brasileiras.


A alegria das pessoas em participar foi crescendo com a entrada das marchinhas carnavalescas, que animavam as festas de rua e davam uma grandiosidade para esta manifestação.

Cada cidade brasileira tem sua forma típica de manifestar o carnaval. No Rio de Janeiro e em São Paulo temos os desfiles de carnaval famosos por suas alegorias cada vez mais fantásticas e tecnologicamente elaboradas. Em Recife e Olinda, cidades históricas do Estado do Pernambuco, o carnaval manteve suas tradições com os blocos de rua, marchinhas carnavalescas e os bonecões ou bonecos gigantes que dançam e caminham pelas ruas das cidades junto aos foliões. Encontramos também nas cidades do Nordeste do Brasil o frevo, que nasceu em Pernambuco, e o Maracatu. Já em Salvador podemos encontrar os trios elétricos, os blocos negros como Olodum, o Ileayê, Afoxé Filhos de Gandhi e Timbalada.

As Escolas de Samba competem entre si e assim, com alegorias cada vez mais elaboradas, exportam o Carnaval Brasileiro para o mundo todo. Dentre os personagens destes grandiosos desfiles encontramos o Diretor de Bateria ou Mestre de Bateria, o maestro das baterias; a Rainha de Bateria ou madrinhas, musas ou princesas, normalmente ocupado por pessoas famosas que ficam á frente das baterias; a tradicional Ala das Baianas; a Velha-Guarda, grupos de sambistas idosos; o Interprete ou Puxador, o profissional responsável pelo andamento do samba enredo durante o desfile. Há também o Mestre Sala e a Porta Bandeira, figuras que chamam a atenção por suas ricas coreografias e cortejos e a beleza de suas fantasias. A comissão de frente, um pequeno grupo de pessoas, fazem uma coreografia que introduz o enredo. É o primeiro grupo de integrantes a desfilar. O Carnavalesco cria todas as alegorias do desfile.

Por ser uma festa importante para a economia brasileira, movimenta um grande grupo de empresas, associações e órgãos de governos para sua realização.

Pelo Brasil, durante todo o ano, há os carnavais fora de época ou as chamadas “Micaretas”.

_____________

Textos: OPY Comunicação Integrada
NOTA LEGAL: Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização expressa dos autores

Related Post