ilu-brasil-tradicoes-gauchas-o-gaucho-pilchado-lu-paternostro
Ilustração “Gaúcho Pilchado”, da série “Tradições Gaúchas”.
Copyright Lu Paternostro. Proibida cópia, uso ou reprodução desta imagem sem a autorização da artista.

EU TENHO ORGULHO DE TER NASCIDO GAÚCHO
DE ANDAR PILCHADO E DE TOCAR MEU VIOLÃO
DE TER A PRENDA MAIS PRENDADA DO RIO GRANDE
E A PIAZADA QUE RESPEITA A TRADIÇÃO

UM BOM CAVALO, UM VELHO CUSCO COMPANHEIRO
QUE É MEU PARCEIRO EM QUALQUER OCASIÃO
TENHO SAÚDE E MUITA FORÇA PRA O TRABALHO
E O MEU TRÊS LISTA PRA UM CAUSO DE PRECISÃO

SOU RIOGRANDENSE, SOU BRASILEIRO
GUARDO AS FRONTEIRAS DO MEU PAÍS
SOU QUERO-QUERO, SENTINELA DO PAMPA
SOU ALMA QUE CANTA, SOU BEM FELIZ

VERDE, VERMELHO E O AMARELO DA BANDEIRA
LEMBRAM AS MATAS, NOSSO SANGUE E O TRIGAL
NOSSAS RIQUEZAS, NOSSO POVO, NOSSA GENTE
E UM PASSADO DE GRANDEZA SEM IGUAL

QUANDO UM GAÚCHO ESTENDE A MÃO AO COMPANHEIRO
UM CHIMARRÃO DEMONSTRA A HOSPITALIDADE
UM BOM CHURRASCO LOGO VEM ACOMPANHADO 
DE UM FORTE ABRAÇO PRA PONTEAR NOVA AMIZADE

“Orgulho de Gaúcho”
Grupo Quero-Quero- Compositor: Roberto Kopp

_________________

Gaúcho Pilchado

A forma típica de se vestir do gaúcho é entendida como muito importante para a cultura sulina, pois preserva sua história com orgulho, passando através das gerações, a força das tradições e o orgulho de ser gaúcho.

Há regras fixas, que devem ser seguidas com muito respeito, tanto para a vestimenta do gaúcho, como a da “prenda”, a mulher gaúcha.

A pilcha, de acordo com o Dicionário de Regionalismos, é “adorno, joia, dinheiro. Roupas, arreios, qualquer objeto de valor. Vestimenta típica de gaúcho” (NUNES; NUNES, 1948, p. 373). No dicionário Houaiss, significa “objeto de adorno, adereço, enfeite” e, ainda, uma “peça de vestuário, especialmente o poncho, a bombacha, as botas e o chiripá” (HOUAISS; VILLAR, 2009, p. 2210).

Para defini-la, foi criada a Lei Estadual de nº 8.813, de 10 de janeiro de 1989, que oficializa o traje de honra e de uso preferencial no estado do Rio Grande do Sul, tanto para os homens como para as mulheres. O Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) e os Centros de Tradições Gaúchas (CTG), um dos maiores movimentos de cultura popular, organizado e centralizado do Brasil, é o órgão que preserva a cultura gaúcha em todas as partes do Brasil, define as regras de uso dos componentes da vestimenta, a fim de disciplinar e orientar as prendas e os peões a se vestirem adequadamente em várias ocasiões.  

A origem do Gaúcho Pilchado vem da colonização dos pampas pelos povos ibéricos, e é resultado da união de influências históricas, sociais e culturais que foram se adequando à realidade do trabalho no campo.

O MTG define três tipos de vestimentas que devem ser usadas tanto pelos homens como pelas mulheres que são a pilcha para atividades artísticas e sociais, a pilcha campeira e a pilcha para a prática de esportes (truco, bocha campeira, etc)

O gaúcho tem orgulho e muito respeito pelas suas batalhas, sua hombridade, sua mistura de raças fortes, por suas tradições. Por conta disso, independentemente de suas crenças particulares, seguir as regras é demonstrar-se consciente e respeitoso de sua história, tornando-se ator da preservação de um patrimônio cultural único, legado que tende a se esfacelar numa cultura em constante mudança, globalizada, que perde facilmente suas raízes.

O “Gaúcho Pilchado”

Aqui transcreveremos o texto, na íntegra, de orientação para a vestimenta do Gaúcho ou Peão Pilchado, segundo as Diretrizes para a Pilcha Gaúcha, estabelecida pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho.

DIRETRIZES PARA OS TRAJE ATUAL PEÃO ADULTO, VETERANO E JUVENIL

A BOMBACHA
Tecidos: brim (não jeans), sarja (lã), linho, algodão, oxford, microfibra
Cores: claras ou escuras, sóbrias ou neutras, tais como marrom, bege, cinza, azul-marinho, verde escuro, branca. Fugindo as cores agressivas, fosforescentes, contrastantes e cítricas, como vermelho, amarelo, laranja, verde-limão, cor-de-rosa.
Padrão: liso, listradinho e xadrez miúdo e discreto.
Modelo: cós largo sem alças, dois bolsos na lateral, com punho abotoado no tornozelo.
Favos: O uso de favos e enfeites de botões (devem ser do tamanho daqueles utilizados nas camisas, vedados os de metal) depende da tradição regional.  As bombachas podem ter, nos favos, letras, marcas e botões. Quando usar favos, deverão ser da mesma cor e tecido da bombacha. Os desenhos serão idênticos em uma e outra perna.
Largura: com ou sem favos, coincidindo a largura da perna com a largura da cintura, ou seja, uma pessoa que use sua bombachas no tamanho 40, automaticamente deverá ter, aproximadamente, uma largura de cada perna de 40 cm de tal forma que não seja confundida com uma calça.
Uso: As bombachas deverão estar sempre para dentro das botas.
Vedações: É vedado o uso de bombachas plissadas e coloridas

A CAMISA
Tecido: preferencialmente algodão, tricoline, viscose, linho ou vigela, microfibra (não transparente), oxford.
Padrão: liso ou riscado discreto.
Cores: sóbrias, claras ou neutras, preferencialmente branca. Evitando cores agressivas e contrastantes.
Gola: social (ou seja, abotoada na frente, em toda a extensão, com gola atual, com punho ajustado com um ou mais botões).
Mangas longas: para ocasiões sociais ou formais, como festividades, cerimônias, fandangos, concursos.
Mangas curtas: para atividades de serviço, de lazer e situações informais.
Camiseta de malha ou camisa de gola polo: exclusivamente para situações informais e não representativas. Porém, podem ser usadas com distintivo da Entidade, da Região Tradicionalista e do MTG.
Vedações: Vedado o uso de camisas de cetim e estampadas.

AS BOTAS
Material: de couro liso
Cores: preto, marrom (todos os tons) ou couro sem tingimento.
Cano:a altura do cano varia de acordo com a região. Normalmente o cano vai até o joelho.
Solado: o solado deve ser de couro, podendo ter meia sola de borracha ou látex. A altura máxima de um centímetro (entra em vigor em 1º de janeiro de 2012).
Botas “garrão de potro”: são utilizadas exclusivamente com trajes de época.
Vedações: é vedado o uso de botas brancas. Proibidos quaisquer tipos de bordados ou palavras escritas nas botas.

O COLETE
Uso: se usar paletó poderá dispensar o colete.
Modelo: tradicional, sem mangas e sem gola, com uma única carreira de botões na frente, podendo ser abotoado, ou não. Com a parte posterior (costas) de tecido leve, ajustado com fivela, de uma cor só, no comprimento até a altura da cintura.
Cor: da mesma cor das bombachas, podendo ser tom sobre tom.
Tecido: mesmo padrão de tecido da bombacha.

O CINTO (OU GUAIACA)
Material: de couro.
Guaiacas: de uma a três guaiacas internas ou não.
Fivelas: uma ou duas fivelas frontais com, no mínimo, sete cm de largura.
Florão: quando usado deve ter função de fivela.
Vedação: Cinto com rastra (enfeite de metal com correntes na parte frontal).

O CHAPÉU
Material: de feltro ou pelo de lebre.
Abas: a partir de 6 cm.
Copa: de acordo com as características regionais.
Barbicacho: de couro ou crina, podendo ter algum enfeite de metal e, ou fivela para regulagem.
Vedação: é vedado o uso de boinas e bonés.

O PALETÓ
Uso: usado especialmente para ocasiões formais.
Cor: A combinação de cor, com as bombachas, deve ser harmoniosa, evitando cores contrastantes.
Vedações: é vedado o uso de túnicas militares substituindo o paletó.

O LENÇO
Cores: vermelho, branco, azul, verde, amarelo e carijó (nas cores citadas e ainda, marrom e cinza).
Tamanho: no caso do uso com algum tipo de nó, com a medida de 25 cm a partir deste. Com o uso do passador de lenço, com a medida de 30 cm a partir deste.
Passadores: de metal, couro ou osso.

A FAIXA
Uso: opcional.
Cor: lisa, na cor vermelha ou preta de for de lã. Bege cru se for de algodão.
Largura: de 10 a 12 cm.

A PALA
Uso: opcional.
Tamanho: tamanho padrão, com abertura na gola. Dimensões aproximada 2m X 1,60m.
Opções: poderá ser usado no ombro, meia-espalda, atado da direita para a esquerda, com todos os trajes.

AS ESPORAS
Uso: trata-se de peça utilizada nas lides campeiras. É admissível o uso nas representações coreográficas de danças tradicionais.
Vedação: é vedado o uso em bailes e fandangos.

A FACA
Uso: é opcional, para grupos adultos, veteranos e no ENART, nas apresentações artísticas.
Tamanho: de 15 a 30 cm de lâmina.
Vedação: é vedado o uso nas atividades sociais, exceto apresentações artísticas.

Notas:O termo bombacha vem do espanhol “bombacho”, que significa calças largas.

“O lenço vermelho, fui incluído na pilcha pelos primeiros tradicionalistas na década de 1940, como uma homenagem aos gaúchos que lutaram na Revolução Farroupilha. É tratado com um símbolo de liberdade e coragem pelos tradicionalistas. ” (LUVIZOTTO,2010)

Textos: OPY Comunicação Integrada
NOTA LEGAL: Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização expressa dos autores

Related Post